• Rita Sousa

Afinal, birdwatching é uma atividade cara ou barata?

Atualizado: 14 de fev.

Pensei em mostrar as possibilidades para vocês que estão doidos para começar a passarinhar mas vive dando a desculpa que precisa ter binóculo, câmera com lentes apropriadas, caixa de som, roupa camuflada, perneiras, boné, laser pointer, gravador, microfone, celular, kit primeiros socorros, guia de identificação, fone de ouvido, repelente, protetor solar, mochila, dinheiro e disposição para viajar para um lodge na Amazônia. Isso seria perfeito mesmo, mas posso afirmar que pode ser bem mais proveitoso se você der os primeiros passos somente com um celular.



-Mas como?


Vou contar um “causo” real, que aconteceu comigo, lá pelas bandas de Santo Antônio do Pinhal, distante 17 km da famosa Campos do Jordão (SP). Imagine uma cidade pequenina, com duas ruas principais, praças, bicas com águas medicinais, com apenas 7.000 habitantes humanos e 335 espécies de aves (segundo a enciclopédia WikiAves) cruzando os céus ou escondidas nas florestas. Conseguiu imaginar?


Eu estava chegando de mudança para tal pacata cidade, na segunda quinzena de agosto de 2013, consegui a última casa de uma rua sem saída, era geminada e árvores isoladas dividiam o terreno da casinha com o pasto vizinho. A mentalidade acostumada com cidade grande já ligou um alerta, cuidado com possíveis invasões.


Fiquei um tanto ressabiada, mas era só manter a porta trancada. Após dois meses vivendo ali, numa tarde fria escutei barulhos no telhado. Já fiquei em choque, o que poderia ser? Subi as escadas correndo para verificar. Recordo que minhas pernas estavam trêmulas, respiração ofegante, adrenalina a mil, celular na mão para ligar imediatamente para a polícia e quando olho pela pequena janela do sótão, a surpresa.


Várias aves pardacentas, com olhos amarelos, pulavam e faziam a maior bagunça. Sai do medo ao encantamento. Uau.. quem são? Eu não tinha ideia, só pensei em pegar a câmera e registrar. Enviei a foto para meu amigo André que identificou na mesma hora… Rita, este é o sabiá-do-campo.


Culpado! O Mimus saturninus ganhou meu coração e mostrou que ali, não teria espaço para medo e preocupações urbanas. No dia seguinte já estava comprando frutas, sementes e arrumando um comedouro para todos.


Naquela época não tinha noção de onde achar as informações, então precisava sempre recorrer ao André e a Nina, grandes amigos que ganhei na graduação e no mestrado, que sempre me ajudaram (vale deixar os agradecimentos aqui, valeuuuu).


Enfim, a câmera fotográfica que usei era uma Sony cyber-shot DSC Wx100, hoje você acha uma igualzinha na internet por apenas R$350,00, claro que ela não é recomendada por ornitólogos, afinal, é uma câmera compacta digital, mas mesmo assim, consegui meus primeiros registro da avifauna (que aliás, eternizou encontros inesquecíveis) e ainda utilizei essa câmera por 5 anos. Só depois que consegui comprar outra mais apropriada e mesmo assim, não recomendada para birdwatching, pois a lente tem apenas 250mm de zoom (fotografar aves o ideal é 300mm ou mais), mas era o que dava para comprar.


Foram com equipamentos nada recomendados que entrei para a Observação de Aves e olha que só fui conhecer o WikiAves em janeiro de 2016, quando fiz meu cadastro na plataforma e foi lá que realmente começou uma jornada ao descobrimento da taxonomia da avifauna.


Resumindo, você pode ter um Mimus saturninus aí pertinho de você, além dele, há várias espécies que vivem em cidades e são relativamente fáceis de identificar. Caso você more na zona rural, melhor ainda. Há um bosque perto? Procure ativamente, mas em silêncio e com movimentos suaves.


A vida de passarinho não é fácil e eles precisam ser rápidos para fugir dos predadores, por isso eles não gostam de aproximações exageradas. Mantenha os ouvidos bem abertos e olhe atentamente ao redor. Seja nos galhos, no chão, nos prédios, nos fios, postes, você poderá ficar espantado com a quantidade de vidas aladas que frequentam seu caminho diariamente.


O celular? Ah, este você usa para confirmar a espécie através do aplicativo Merlin. Já ensinei como instalar essa ferramenta aqui no blog e também fiz uma aula gratuita ao vivo no Youtube. Aproveite seu domingo para relaxar um pouco e aprender sobre passarinhos, em menos de uma hora você faz a instalação e já aprende a usar o celular nas passarinhadas. O Merlin ajuda muito nosso primeiro contato com essa atividade que é lazer para alguns e trabalho relaxante para outros (tenho esse privilégio).


Você já está fazendo tudo isso? Ótimo, próximo post vou pedir ao Pedro para compartilhar as pesquisas e experiências que ele tem com binóculos. Aguarde!

Bons ventos para sua passarinha e até breve...


29 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo